logo

Entenda mais sobre os entorses de tornozelo

  • 1663 Views

Sem dúvidas, as dores afetam muito a qualidade de vida de qualquer pessoa. Elas podem ter origens diversas e comprometer até mesmo a menor atividade do dia a dia.

Um dos problemas mais comuns que geram esse desconforto é o entorse do tornozelo, a mais frequente das lesões traumáticas ortopédicas . Essa situação pode ocorrer quando os movimentos vão além do fisiológico, causando assim uma lesão.

Para que consiga entender melhor sobre esse problema e saiba o que fazer em caso de torção do tornozelo continue a leitura. Ao longo do conteúdo, você terá acesso ao que é a entorse do tornozelo, os sintomas, tratamentos e muito mais. Confira agora mesmo!

O que é a entorse no tornozelo?

Trata-se de uma lesão dos ligamentos, que ocorre, geralmente, após uma torção do tornozelo.

Esse tipo de lesão acontece quando a parte do corpo é movimentada de uma forma anormal, causando assim, uma torção — é comum ocorrer quando uma pessoa “pisa em falso” e acaba “virando o pé”.

Como resultado dessa ação, há a aparição de alguns sintomas, como o inchaço e as dores.

 

Graus das entorses no tornozelo

É importante ter em mente que o grau varia de acordo com a gravidade do problema, podendo ser de ligeira a grave. Abaixo detalhamos sobre cada nível. Veja!

1.Grau 1 (estiramento ligamentar)

Nesse nível, é possível identificar rupturas pequenas nas fibras dos ligamentos. Sendo assim, há a presença de sintomas mais leves, por exemplo, sensibilidade no local e inchaço. É importante procurar um médico caso a dor seja persistente.

2. Grau 2 (lesão ligamentar parcial)

Já no grau moderado, há a ruptura parcial dos ligamentos do tornozelo. Por esse motivo, os sinais ficam mais intensos, causando assim, dores ao apoiar o pé e uma sensibilidade maior. Precisa de atendimento médico.

3. Grau 3 (lesão ligamentar total)

Por fim, o grau 3 ocorre quando há uma ruptura total do ligamento. Tal situação causa muita dor, impossibilitando que a pessoa apoie o pé no chão. Precisa de atendimento médico obrigatoriamente.

Principais sintomas da entorse do tornozelo

Agora que entendeu o que são as entorses no tornozelo, é preciso aprender quais são os principais sinais para que consiga identificar o problema rapidamente.

Cada nível de lesão pode gerar sintomas específicos, porém, no geral, é essencial que fique atento aos seguintes sinais:

  • Dificuldades para colocar o pé no chão ou até mesmo andar;
  • Lateral do pé inchado;
  • Hematomas no local;
  • Dores no tornozelo;
  • Sensibilidade ao tocar no local.

Alguns exames podem ser necessários para verificar se há alguma fratura.

Causas da entorse no tornozelo

A entorse ocorre quando a articulação do tornozelo é forçada a sair de sua posição tradicional. Por esse motivo, é bastante recorrente na prática de atividades físicas, como o futebol, o atletismo, o vôlei e o basquete.

Além de ser comum nos esportes, também é possível que esse problema aconteça na realização de pequenas tarefas da rotina diária. 

 

Como é realizado o diagnóstico?

O diagnóstico deve ser realizado por um médico ortopedista através da análise do histórico clínico e dos sinais apresentados.

Além disso, o especialista pode solicitar que o paciente realize alguns exames para determinar as opções de tratamento e o tempo de recuperação. Os mais comuns são os seguintes:

  • Raio X: o profissional, geralmente, solicita esse exame para identificar se não há a presença de alguma fratura. 
  • Ressonância magnética: se o especialista desconfiar de lesões mais graves,  com danos na cartilagem, por exemplo, este exame pode ser solicitado.

 

Principais tratamentos para a entorse do tornozelo

No geral, em casos mais leves, a pessoa deve colocar uma bolsa de gelo sobre o tornozelo. Tal ação tem maior efeito quando realizada com elevação do membro, o ideal é que o paciente permaneça deitado ou sentado.

em situações mais graves, o profissional pode indicar tratamento medicamentoso, cirúrgico, além de sessões de fisioterapia para recuperação e fortalecimento do local para evitar novos problemas.

Em situações específicas, pode ser necessário isolar o local por alguns dias, podendo até mesmo ser indicado o uso de muletas.

Em média, a recuperação se processa em quatro semanas, embora este período seja variável em função da gravidade da entorse. Seguir as orientações do especialista é essencial para que os resultados sejam alcançados no tempo e nas condições apropriadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.