logo

Medicina preventiva: o que é e por que é tão importante?

  • 172 Views

A ausência de doença nem sempre é sinônimo de saúde. Na correria do dia a dia, é comum deixarmos de lado os cuidados com nosso bem-estar físico e mental, buscando ajuda apenas quando algo se manifesta. Para evitar esta situação, a medicina preventiva surge como uma especialidade cujo foco se assemelha ao ditado “É melhor prevenir, do que remediar”.

Estar saudável vai muito além de não estar doente; investir em práticas que melhorem a qualidade de vida, reestabelecendo o equilíbrio físico, mental, emocional e social trazem diversos benefícios ao paciente. Motivo pelo qual a saúde preventiva tem ganhado espaço e incentivo.

Hoje, conheceremos melhor sobre a importância da Medicina Preventiva. Continue a leitura!

O que é Medicina Preventiva?

A medicina preventiva, surgiu no século XX, focada em campanhas de vacinação e exames preventivos para detecção de doenças e condições, ainda na fase inicial. Entretanto, com o aumento da população, bem como a expectativa de vida, discussões na área da saúde, sobre a melhoria do acesso, levaram a um olhar médico que não se preocupasse, apenas, em tratar as patologias.

Neste cenário, a medicina preventiva expandiu seus horizontes tornando-se uma especialidade médica cujo objetivo é evitar o desenvolvimento de doenças. Reduzindo os eventuais impactos causados nos pacientes, além de oferecer uma melhora na qualidade de vida daqueles que realizam algum tratamento terapêutico.

Utilizando técnicas e estratégias de intervenção precoce, a medicina preventiva age de forma proativa, eliminando e/ou reduzindo os riscos do agravamento de uma doença. Oferece na prática, cuidados diários que promovem o bem-estar, com a adoção de exames periódicos e dietas saudáveis, aliadas a exercícios físicos.

Além disso, inclui a divulgação e promoção da saúde preventiva por meio da educação, informando e alertando a população sobre a importância da adoção de hábitos e práticas saudáveis em sua rotina.

Quais são os níveis da Medicina Preventiva?

Para fins de sucesso em sua execução, a medicina preventiva se organiza em níveis, em que cada um foca em determinados diagnósticos e formas de intervenção, conforme as características do paciente. São elas:

Primária

Como primeiro contato do paciente com a saúde preventiva, o nível primário atua antes da doença. Logo, sua estratégia é evitar o adoecimento com recomendações quanto a não exposição a fatores de risco.

Secundária

Neste nível, a doença já foi diagnosticada, portanto, a ação da medicina preventiva será conter seu avanço para quadros mais graves. Por meio de acompanhamento contínuo e tratamentos, é possível impedir a evolução da doença.

Terciária

O objetivo no nível terciário é amenizar os sintomas, de modo que o paciente possa viver tranquilamente. Aqui, o foco será a manutenção do bem-estar e da qualidade de vida do sujeito, mediante a adoção de práticas e medicação que contenham a doença.

Quaternária

No último nível, busca-se identificar os excessos de medicação e/ou intervenções cirúrgicas, apresentando métodos menos invasivos com o intuito de evitar mais danos à saúde do paciente, às vezes até maiores do que a própria patologia.

O que é o rastreamento preventivo?

O rastreamento preventivo é parte importante da estratégia de medicina preventiva. Executado por meio de exames, feitos desde o nascimento, pode-se acompanhar as condições de saúde do paciente e, assim, realizar as devidas intervenções quando necessário.

Cada fase da vida exige um cuidado diferente. O acompanhamento pré-natal pode identificar doenças congênitas e má formações. Após o nascimento e nos primeiros anos, outros exames se encarregam de acompanhar o desenvolvimento da criança.

Alguns dos exames que compõem o check-up anual, indicado para quem tem mais 35 anos, são:

  • Teste ergométrico;
  • Papanicolau;
  • Colesterol;
  • Hemograma;
  • Glicemia;
  • Mamografia;
  • Exame de próstata.

Qual a importância da Medicina Preventiva?

Métodos preventivos na área da saúde reduzem os custos com atendimentos emergenciais, bem como os vinculados ao tratamento de doenças e superlotação de hospitais. A medicina preventiva oferece diversos benefícios aos pacientes, empresas e governos municipais, estaduais e federais, sendo importante para:

  • Prevenção de doenças: por meio da adoção de hábitos alimentares saudáveis e prática de exercícios físicos, aliada a uma rotina de cuidados;
  • Diagnóstico precoce: através de exames regulares que possibilitam a identificação de doenças e/ou condições ainda na fase inicial, permitindo o início do tratamento com antecedência;
  • Melhora na qualidade de vida: muitos dos hábitos incentivados para a prevenção de doenças contribuem para o bem-estar de forma geral, a prática de exercícios físicos. Por exemplo, está relacionada ao aumento na produção de endorfina, hormônio redutor do estresse, responsável pela sensação de satisfação e felicidade;
  • Longevidade da população: mediante o cuidado com a saúde observa-se um significativo aumento na expectativa de vida. E nada melhor que ter uma vida mais longa com qualidade e saúde.

O que fazer para colocar em prática os benefícios da Medicina Preventiva?

Àqueles que desejam adicionar o conceito da saúde preventiva em suas vidas devem, antes de qualquer coisa, procurar um clínico geral e solicitar um check-up geral. O diagnóstico do estado de saúde atual indicará como prosseguir, assim como identificará a existência de alguma patologia ainda não conhecida.

Em posse das informações sobre o quadro de saúde geral, indica-se a procura por profissionais da área da nutrição e personal, para a elaboração de planejamento alimentar e de atividades físicas, condizentes com a saúde, idade e estrutura corporal. De modo a evitar excessos e desgastes, e manter-se com acompanhamento profissional.

De modo geral, uma alimentação saudável e balanceada consiste em reduzir o consumo de gorduras ruins, açúcares e alimentos industrializados. Dando prioridade a ingestão de alimentos naturais como frutas, legumes, hortaliças, grãos, etc. As atividades físicas devem ser regulares com duração de pelo menos 30 minutos. Outras atividades que proporcionam prazer e satisfação são indicadas.

A ioga e a meditação também são requisitadas por quem deseja melhorar o bem-estar e a qualidade de vida. Estas práticas têm efeito positivo comprovado em casos de ansiedade e depressão, conforme matéria publicada no site do UNA-SUS. E por falar nisso, cuidar da saúde mental e emocional, também deve ser uma prioridade na medicina preventiva.

Gostou do artigo? Então conheça os benefícios da semente de linhaça e a adote em sua rotina de saúde preventiva.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.